Notícias do IPMet

Pesquisar notícias:







Setembro quente e seco na cidade de Bauru
01/10/2021

O mês de setembro de 2021 foi quente e extremamente seco na maioria dos seus dias em grande parte do estado de São Paulo, principalmente em Bauru, que teve registro de pouca chuva e temperaturas bastantes elevadas.

 

O baixo acumulado mensal de chuva (14,9 mm) ocorrido na cidade, foi insuficiente para ultrapassar a média climatológica (68 mm) mensal, chovendo apenas 22% do total esperado para o mês. O Tempo seco também contribui para índices de umidade do ar entre 12% a 20% (estado de alerta) durante a tarde, em vários dias do mês.

 

Foram computados 7 dias com chuva durante setembro na estação meteorológica do IPMET, ilustrado na figura acima, mas todos com volumes não significativos e que não contribuíram para aliviar o déficit hídrico na cidade de Bauru. O maior volume foi 6,4 mm ocorrido no dia 14/09, em consequência da passagem de uma frente fria pelo estado. Setembro é considerado o nono mês consecutivo do ano com chuvas abaixo da média climatológica no município.

 

Os dias quentes e com forte calor são comuns durante o mês de setembro e na figura exposta observa-se que tanto as temperaturas máximas e mínimas ocorridas em Bauru, superaram as respectivas médias (28,1°C e 15,4°C) praticamente em todo o mês. O valor extremo da temperatura máxima chegou a 39,9 °C no dia 21/09, o qual foi o mais alto dos meses de setembro desde 2001. A menor temperatura do mês foi 12,8°C no dia 24/09.

 

O mês de setembro também marcou o início da estação da primavera no dia 22/09, às 16h21, que se caracteriza como uma estação de transição, entre o período seco (inverno) e chuvoso (verão) permitindo o início na mudança do regime de chuvas e das temperaturas. Contudo , essa transição pode-se favorecer eventos com totais de chuvas significativos ou não. Climatologicamente, a estação tem dias de muito calor e tardes quentes que registram recordes de temperaturas máximas, além do retorno das chuvas. O forte aquecimento diurno junto à alta umidade atmosférica, contribuem para a formação de temporais, em forma de pancadas de chuva de caráter isolado, com curta duração e que ocorrerem a partir da tarde, com forte intensidade e geralmente acompanhadas por trovoadas, descargas elétricas, ventos com rajadas e queda granizo.

Segundo o prognóstico para a primavera 2021 espera-se chuvas próximas a acima da média em grande parte da região Sudeste, com possível retorno de chuvas mais frequentes a partir do meio de outubro. No sudeste de São Paulo, as probabilidades indicam o risco de chuvas abaixo da média, principalmente em dezembro. Com o retorno das chuvas mais regulares, ocorrerão temperaturas próximas ou ligeiramente abaixo da média climatológica.
 

Elaboração:
Met. Zildene P. O. Emídio
Para mais detalhes acesse: Produtos -> Balanços Mensais